Radiologia Odontológica DigitalTomografia Computadorizada Odontológica Cone Beam

DOSE DE SABEDORIA #19

Anomalia de desenvolvimento: Exostose

Exostoses são definidas como protuberâncias ósseas localizadas, de caráter benigno, que se originam da cortical óssea, podendo também ter origem na camada esponjosa. De acordo com a localização, as protuberâncias se classificam em exostoses vestibulares, na face vestibular da maxila ou mandíbula; e exostoses palatinas, na face palatina da maxila, com predileção pela região da tuberosidade. Histologicamente, as exostoses são descritas como osso hiperplásico, constituído por cortical madura e osso trabecular. Sua etiologia ainda não é conhecida, porém supõe-se que sejam alterações de desenvolvimento de origem multifatorial.

O diagnóstico da exostose é realizado através de exame clínico de rotina da cavidade bucal. No entanto, para obter um diagnóstico preciso das exostoses, os exames de imagens, como as radiografias, são necessários para descartar doenças ósseas expansivas. Normalmente, não se faz necessária a avaliação histopatológica.

Assim, o relato desta postagem é a apresentação da exostose na tábua óssea vestibular dos dentes 21 ao 23, conforme na imagem 1. A sigla PTBd indica protuberância na região do terço médio da estrutura da tábua óssea, na sequência de cortes axiais 1:1 . Nas imagens 2 e 3 observa-se a reconstrução 3D (vista axial) e nos cortes oblíquos (1:1) visualizando esta anomalia.

Imagem 1 – Sequência de cortes axiais (1:1) indicando a protuberância com a sigla PTBd


Imagem 2 _ Reconstrução 3 D

Imagem 3 – Cortes Oblíquios (1:1)

As exostoses, por serem anomalias de desenvolvimento benignas não requerem cirurgia, a menos que afetem a funcionalidade, comprometam severamente a estética ou gerem problemas bucais mais sérios.

Dose de Sabedoria por: Dra Ana Luiza Riul, Dr. Luis Fernando Jardim e Dra. Patrícia Jardim

Siga-nos nas REDES SOCIAIS