Radiologia Odontológica DigitalTomografia Computadorizada Odontológica Cone Beam

DOSE DE SABEDORIA #25

Osteoma

Osteomas são tumores benignos, que se desenvolvem a partir do osso maduro compacto ou esponjoso. Acredita-se que sejam neoplasmas verdadeiros e que sua etiologia possa ser oriunda de reações osteogênicas e tração muscular contínua, processos inflamatórios, eventos hamartomatosos, ou ainda, estágio final de cicatrização de traumas.

São lesões benignas latentes e que, algumas vezes, podem ser proservadas, sem necessidade de cirurgia. Podem ser classificadas em: Central, quando se desenvolve a partir do endósteo; Periféricas quando esse desenvolvimento acontece a partir do periósteo; Ou ainda, em Extraesqueléticas, quando se originam dentro de músculos. O sítio mais comum envolve a região de ângulo e borda inferior mandibular.

Clinicamente, constituem-se em uma massa unilateral bem circunscrita, séssil ou pediculada, de crescimento lento, centrífugo, com variação de tamanho entre 10 e 40mm, podendo causar deformidades na face do lado afetado, má oclusão, embora raramente sejam associados à dor. Não tem preferência por gênero, e sua maior prevalência é entre 30 e 50 anos.

Radiograficamente, se apresentam como uma massa esclerótica, de imagem radiopaca e bem circunscrita, oval e de densidade semelhante ao osso normal. Embora possa surgir isoladamente, é importante salientar sua possível relação com a Síndrome de Gardner, um distúrbio autossômico dominante, caracterizado por múltiplos osteomas, dentes supranumerários e polipose intestinal.

O caso a seguir foi para investigar uma lesão no ângulo da mandíbula direita  por imagens tomográficas (imagem 1).

Imagem 1 – Cortes oblíquos que indicam uma alteração na região do ângulo mandibular direita (seta branca).

Imagem 2 – Cortes axial, coronal e sagital que indicam esta alteração osteogênica.

E manutenção do arquétipo mandibular.

Imagem 3 – Reconstrução 3D e reconstrução 3D Realistic

 Assim, a hipótese de diagnóstico é de osteoma periférico e a tomografia computadorizada, detectou-se uma imagem hiperdensa em formato oval e sua relação com o periósteo do ângulo da mandíbula direita.

 



Dose de Sabedoria por: Dra Ana Luiza Riul, Dr. Luis Fernando Jardim e Dra. Patrícia Jardim

Siga nossas redes sociais!