Radiologia Odontológica DigitalTomografia Computadorizada Odontológica Cone Beam

DOSE DE SABEDORIA #32

Prolongamento do Canal Mandibula

Anatomia radiográfica do canal mandibular e sua variação em radiografias panorâmica. Prolongamento do Canal mandibular

 

O canal mandibular localiza-se no interior do ramo e corpo da mandíbula, percorrendo um trajeto que tem início no forame mandibular, exteriorizando-se no forame mentual, podendo ou não continuar seu trajeto intraósseo em direção à região do mento como um canal único. Apresentando-se curvo de posterior para anterior, esse canal cruza obliquamente todo o corpo mandibular. Topograficamente, está localizado mais próximo da lâmina óssea interna até atingir a face mesial do primeiro molar, aproximando-se da lâmina óssea externa até alcançar o forame mentual. Ramificação do nervo alveolar inferior é responsável por inervar tecidos moles, papila, dentes, periodonto e osso da mandíbula.

O aspecto radiográfico do canal mandibular é caracterizado por uma faixa radiolúcida, delimitada por duas linhas radiopacas, geralmente como estrutura ímpar, assumindo diferentes posições no interior do corpo da mandíbula, tanto no sentido súpero-inferior como no sentido médiolateral, podendo apresentar ainda duplicações ou bifurcações em seu trajeto e, em alguns casos, trifurcações.

A correta identificação e localização das variações anatômicas do canal mandibular por meio dos exames de imagem (Radiografia Panorâmica 2D e/ou Tomografia Cone Beam) em caso de cirurgias envolvendo a região, previne complicações trans e pós-operatórias ainda insucessos na colocação de implantes.

O caso a seguir refere-se a uma radiografia panorâmica para uma análise e visualização geral do complexo maxilo-mandibular para planejamento de reabilitação. Foi observado que ao trajeto do canal mandibular ultrapassava os limites habituais, assim, indicando uma variação da sua anatomia (Imagem 1).

Na imagem 2, observa-se o trajeto desta estrutura anatômica com as marcações em laranja.

 

Assim, a identificação dessas estruturas possibilita a prevenção de potenciais acidentes e complicações. Por causa dessa considerável variação em seu curso, é difícil prever a posição exata do nervo alveolar inferior.



Dose de Sabedoria por: Dra Ana Luiza Riul, Dr. Luis Fernando Jardim e Dra. Patrícia Jardim

Siga nossas redes sociais!