Radiologia Odontológica DigitalTomografia Computadorizada Odontológica Cone Beam

Dose de Sabedoria #5 – parte 2

A EVOLUÇÃO EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM – E-VOL DX (parte 2)

Os exames auxiliares de diagnóstico, quando bem conduzidos e acrescidos às outras informações, permitem esclarecer dúvidas e facilitar o estabelecimento do diagnóstico clínico provável, para um adequado plano de tratamento e resultados mais previsíveis.

A qualidade da imagem da tomografia cone beam adquiridas em equipamentos de alta resolução e manipuladas em softwares de última geração é muito significativa na endodontia. Facilita a interpretação precisa da morfologia e anatomia do canal radicular, a determinação de seu comprimento, uma avaliação pós operatória e, a longo prazo, do tratamento endodôntico, uma vez que provê informações adicionais tridimensionais não disponíveis em uma radiografia convencional.

O programa Evol DX permite o uso do filtro ACI (Acessory Canal Identification/ Navigation) na análise dos canais supranumerários e acessórios, especialmente os de pequeno calibre, que são um verdadeiro desafio. Muitas vezes, as dimensões das imagens podem fazer com que informações essenciais passem despercebidas, comprometendo a interpretação. O filtro ACI tem recursos que possibilitam a ampliação da imagem gerando a identificação dos canais, por menores que sejam, revelando detalhes com clareza.

O uso desse filtro, combinado com o MPR – além da indexação dos planos de 3D associados ao 2D – revela informações essenciais, antes não percebidas. Não se trata apenas de melhor visualização, mas sim de uma forma eficaz de revelar detalhes, o que é fundamental para o diagnóstico.

O caso a seguir trata-se de uma lesão radicular no dente 11, com tratamento endodôntico, reabsorção do terço apical radicular, adelgaçamento e fenestração da tábua óssea vestibular. O interessante é a visualização do canal lateral próximo ao terço apical radicular na face vestibular da estrutura dentária e que não se apresenta com material obturador. Nesse caso específico houve o estudo do dente 21 para mostrar que o mesmo também apresenta essa morfologia.

Canal Lateral

Portanto, as vantagens desse filtro nos estudos de anatomia dos canais radiculares são a alta qualidade na visualização de estruturas de pequeno calibre, clareza e detalhamento na imagem e precisão na determinação do diagnóstico.

 

Dose de Sabedoria por: Dra Ana Luiza Riul, Dr. Luis Fernando Jardim e Dra. Patrícia Jardim

Siga nossas REDES SOCIAIS